Bolsa de Palestras de Divulgação Científica

A Matemática das Epidemias
por César Silva (csilva@ubi.pt)

Resumo: Um único número pode indicar se uma dada doença contagiosa tende a desaparecer ou se pelo contrário permanece numa dada população. Nesse número concentram-se vários factores que determinam a evolução do número de portadores da doença: as taxas de nascimento e de mortalidade, a taxa de recuperação, factores relacionados com o contacto entre susceptíveis e infectados e factores associados a variações sazonais. Em muitas situações, as taxas de migração têm uma palavra a dizer em doenças que afectam várias populações. Noutros casos é impossível descrever o contágio sem considerar o papel dos insectos que funcionam como veículo de transmissão da doença. Desde o primeiro modelo matemático epidemiológico compartimental, proposto por O. Kermack e A. McKendrick em 1927 para descrever a evolução dos susceptíveis, dos recuperados e dos infectados por uma doença contagiosa, o uso de modelos matemáticos compartimentais em epidemiologia vem crescendo em popularidade e sofisticação. O objectivo desta palestra é olhar um pouco para alguns modelos epidemiológicos e para aquilo que eles nos dizem na sua linguagem matemática.

__________________________________

Geometria e Natureza
por Rui Pacheco (rpacheco@ubi.pt)

Resumo: Nesta apresentação pretendemos dar uma panorâmica da evolução da geometria em função dos objetos e formas observados na natureza. Reciprocamente, discutimos o contributo da geometria para o entendimento desses mesmos objetos e formas.

__________________________________

Clássicos da Optimização em Redes
por Fernando Pereira (fmtp@ubi.pt)

Resumo: Vinte e quatro horas por dia, produtos de todos os tipos circulam pelas mais diversas vias de comunicação. Desde o que comemos ao que vestimos . . .  e mesmo os nossos emails! Cada vez mais, queremos ver as nossas necessidades satisfeitas de forma rápida e eficiente. Nesta palestra, pretendemos dar  a conhecer alguns modelos matemáticos e algoritmos que permitem encontrar as melhores soluções para problemas desta natureza, aproveitando alguns conhecimentos de Programação Linear que constam do programa do ensino secundário.

FacebookTwitterGoogle+LinkedInEmail

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>